Falling Walls em Berlim teve três concorrentes brasileiros

Marcio Weichert, coordenador do DWIH São Paulo, com os concorrentes brasileiros
Falling Walls em Berlim teve três concorrentes brasileiros

Em um ambiente inovador com jovens cientistas, troca de experiências, ideias inspiradoras e projetos transformadores em prol da sociedade aconteceu mais uma edição da iniciativa Falling Walls.

O concurso e a conferência, realizados nos dias 8 e 9 de novembro em Berlim na Alemanha, são uma iniciativa da Falling Walls Foundation, instituição alemã sem fins lucrativos que promove discussões sobre pesquisa e inovação, divulgando as descobertas científicas mais recentes para um público amplo de todos os segmentos da sociedade. Em 2018, a etapa final contou com 100 propostas julgadas, provenientes de 77 países. 

Saiba mais sobre o concurso e a conferência Falling Walls na Alemanha, que têm como objetivo fomentar ideias excepcionais e conectar globalmente promissores cientistas e empreendedores de todos os segmentos e áreas do conhecimento!

No Brasil, o concurso Falling Walls Lab Brazil, que aconteceu no dia 2 de outubro em São Paulo, foi promovido pelo DWIH São Paulo, em parceria com o DAAD Brasil, o centro de inovação Ahoy! Berlin São Paulo, a USP e Embrapii.  Os brasileiros Marcus Lima e Renata Pereira foram os vitoriosos da etapa brasileira do FWL. Ambos doutorandos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), como consequência da premiação, ganharam uma viagem para Berlim e tiveram a oportunidade de participar tanto da final do Falling Walls Lab (FWL) no dia 8 de novembro quanto da Falling Walls Conference (FWC) no dia seguinte, que contou com apresentações de cientistas renomados de importantes áreas do conhecimento. Além disso, visitaram centros de pesquisa e empreendedorismo na capital alemã, com atividades organizadas pela iniciativa Research in Germany, do Ministério da Educação e Pesquisa (BMBF), que tem o objetivo de promover as instituições alemãs de ensino e pesquisa no mundo.

O engenheiro e empreendedor Marcus Lima, que levou o primeiro lugar no Brasil com o eyeTalk, um aplicativo destinado a pessoas que não conseguem se comunicar verbalmente e por gestos, mas só pelo olhar e pelas expressões faciais, comentou que o evento trouxe a possibilidade de se conectar com pessoas interessantes, aumentando seu networking pessoal e virtual.  “Ter a oportunidade de conhecer a Alemanha e participar de um acontecimento tão diversificado culturalmente foi uma experiência de vida única. Além disso, nas mídias sociais, tive um aumento de visitas, impressões e seguidores, impulsionados não só pelo Falling Walls, mas também por outras iniciativas e conexões Brasil-Alemanha”, comenta Lima.

Já a dentista Renata Pereira, que propôs um adesivo a base de grafeno para evitar cáries secundárias na interface entre reparações e dentes, comentou que o Falling Walls possibilitou experiências e vivências na Alemanha. “Por meio das palestras do DAAD, da DFG, da Fundação Alexander von Humboldt e outras, tomei conhecimento de oportunidades para continuar minha carreira na Alemanha, seja como estudante de mestrado, doutorado, ou até mesmo como jovem professora. A Alemanha é um país incrível, que valoriza muito o campo científico e está de portas abertas para pesquisadores motivados e com boas ideias”, explica Pereira.

Além de Marcus Lima e Renata Pereira, uma outra brasileira participou do FWL: Taiana Mui, doutoranda na Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá (FEG), da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que fez doutorado sanduíche na Alemanha no Leibniz Institute of Plasma Science and Technology, classificou-se pela etapa de Wroclaw, na Polônia. Seu projeto “Plasma in Agriculture” propõe o uso de plasma atmosférico para o pré-tratamento de sementes na agricultura com o intuito de aumentar a germinação, crescimento e produção das lavouras. Mui comentou que o ambiente Falling Walls é algo grandioso  e possibilita interessantes descobertas.  “Participar do FW foi uma experiência única, na qual tive a oportunidade de conhecer várias pessoas talentosas com ideias e projetos em áreas completamente diferentes da minha.”, complementa a concorrente.

Saiba mais sobre a final da etapa brasileira do Falling Walls Lab Brazil 2018, clicando aqui!

Veja também o vídeo com os highlights Falling Walls em Berlim!

Cooperadores